quinta-feira, 2 de julho de 2015

E o que eu estou sentindo agora?

Outro dia conversando com meus alunos sobre o tempo, dizia pra eles algo que li na Superinteressante uma vez (http://super.abril.com.br/ciencia/sobre-a-ansiedade), sobre a ansiedade.. que nada mais é do que estar com o corpo no presente e a cabeça no futuro... antecipando tudo...
Em outros momentos, a gente trava de saudade e nostalgia, com o corpo no presente e a cabeça no passado.
Bom... em algum momento acho que não teremos mais "tempo".
Precisamos pensar sobre, sofrer menos, relfetir e aprender a conviver com a nossa finitude...
Pra isso acontecer de uma maneira mais leve, precisamos viver o presente.
Não só o corpo.
O corpo, o pensamento, a alma (pra quem acredita), a vontade.
Todas as fibras, células, tecidos, órgãos, lembranças, sentimentos, qualidades e defeitos...
Morrer é a certeza que todos os momentos acabaram naquele milésimo de segundo que é o presente. Seremos lembranças de outras pessoas... e que podem ser lindas, iluminadas, sorridentes....
E podem ser sóbrias, tristes e cabisbaixas. E podem ter um pouco de cada matiz... de cada sentimento (#divertidamente)...
O mais importante é que sem sentir, não estamos no tempo presente.
Tenho me perguntado mais: o que eu estou sentindo?
E agora?
E agora?
E o que eu estou sentindo agora?
Você já se perguntou isso antes? Se pergunta com frequencia?
Ou vai deixar para a última hora?



Coda from and maps and plans on Vimeo.

Li sobre Coda aqui: IdeaFixa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça parte da corrente, comente!