quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Carta para quem amou em 2015

Este não foi um ano fácil, é verdade. Talvez porque tenha sido a própria contradição: demorou, ao mesmo tempo em que voou. E, já que a felicidade é estar onde se está (nem pensando em como será o futuro, nem vivendo do que foi o passado), você pode se sentir orgulhoso. Amor é entrega e é preciso coragem para abrir mão do medo. Quem amou em 2015 pode terminar o ano feliz.
Mesmo aqueles que amaram por uma hora. O ano tem mais de 8 mil horas, mas se uma delas foi de amor intenso – mesmo cego, mesmo burro, mesmo calado – valeu a pena. Porque amor não depende de tempo para ser eterno: se durou 15 minutos ou uma vida é amor, é o mesmo amor.
Também já pode sorrir quem sofreu de amor. Porque isso significa que amou. E amar sempre vale repetir, é um presente. Sofrer de amor faz de nós mais humanos, menos exigentes com a vida e mais certos de que não importa o sofrimento que vai chegar depois: viver é sobre se permitir arriscar.
Termine o ano leve se você ainda ama. Se amou a mesma pessoa desde janeiro, você venceu a pior das armadilhas da rotina: fazer com que o amor se torne tão banal quanto o café da manhã ou o beijo de boa noite. Exercitar o amor é amar sem medidas.
Ter amado mais a si mesmo também é motivo de festa. O convívio mais difícil é o único que não podemos evitar. Relacionamentos terminam, amizades se diluem, paixões esfriam. Mas olhar no espelho é todo dia. Ser gentil consigo e se perdoar é todo dia. Se você conseguiu encarar os seus olhos e sentir verdade no que viu e tem a sensação de estar mais perto de você do que no último réveillon, comemore.
Celebre o amor que sentiu pelos seus amigos. Todas as vezes que se apaixonou pela personalidade de alguém que jamais imaginou gostar, as gargalhadas que dividiu com desconhecidos cúmplices, os carinhos que recebeu depois da saudade quase te afogar. Cada garfada de um prato feito com carinho, todo presente que ganhou sem esperar, as energias positivas que se permitiu mandar para alguém que não esperava. As conquistas suadas de todos os dias, a alegria que sentiu pela promoção de um colega, a sombra que traz um pouco de alívio no calor.
Comemore, sobretudo, se você entendeu que amor não é um relacionamento. É um sentimento que faz tão bem a quem emana quanto a quem recebe. Amor é um jeito de ver a vida que às vezes se confunde com o jeito que vemos alguém. Ainda bem.
Projeto “Tipo Essa” transforma letras de músicas em cartazes tipográficos;:
Imagem: Pinterest

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Amor compartilhado

Eu queria te dizer muitas coisas.
Mas não queria que soasse como DR...
Pq não há R.
São apenas encontros.
E eu queria que você soubesse que é só isso que eu espero..
Não é que eu não queira um relacionamento... mas sei que não deve ser com você.
Ou talvez ainda não esteja realmente pronta.
(Será que se eu dissesse isso pessoalmente...
Não, certamente soaria rude...
mas acho que seria muito verdadeiro.)
Você transparece que quer estar solteiro,
que quer curtir com os amigos..
Então tudo bem pra mim.
Não nego a atração física e temos sorte se isso existe
pq não é assim tão fácil quanto dizem.
Não é com todo mundo.
Eu deixo livres aqueles que se aproximam de mim
para ir e vir.
Mas por favor, quando estiver por perto,
gosto de Olá com sorriso verdadeiro por me encontrar.
Gosto de abraço apertado.
Gosto de Adeus que já digam "saudades..."
Não aceito promessas de reencontros se elas forem vazias.
Isso não é necessário.
Quero apenas a certeza de ter vivido um momento bom.
Não é difícil.
É um encontro. Esteja presente.
Com uma pitada de safadeza e outra de amor.
Era só isso que eu queria te dizer.
Tenho muito amor...
Mas ele é mais meu do que seu.
Ainda assim, gosto de compartilhar.

domingo, 6 de dezembro de 2015

#ripMariliaPera

Dona de uma das vozes mais lindas que já ouvi, mais inconfundíveis da arte brasileira..
‪#‎RIPMaríliaPêra‬
Amar - Drummond
Que pode uma criatura senão entre criaturas, amar?
Amar e esquecer?
Amar e malamar
Amar, desamar e amar
Sempre, e até de olhos vidrados, amar?
Que pode, pergunto, o ser amoroso,
Sozinho, em rotação universal,
se não rodar também, e amar?
Amar o que o mar trás a praia,
O que ele sepulta, e o que, na brisa marinha
é sal, ou precisão de amor, ou simples ânsia?
Amar solenemente as palmas do deserto,
o que é entrega ou adoração expectante,
e amor inóspito, o áspero
Um vaso sem flor, um chão de ferro, e o peito inerte,
e a rua vista em sonho, e uma ave de rapina.
Este é o nosso destino:
amor sem conta, distribuído pelas coisas
pérfidas ou nulas,
doação ilimitada a uma completa ingratidão,
e na concha vazia do amor a procura medrosa,
paciente, de mais e mais amor
Amar a nossa mesma falta de amor,
e na secura nossa, amar a água implícita,
e o beijo tácito e a sede infinita.


sábado, 21 de novembro de 2015

Não enche - Caetano Veloso

"...Me encara, de frente, é que você nunca quis ver, não vai querer, nem vai ver...
Meu lado, meu jeito, o que eu herdei de minha gente eu nunca posso perder. Me larga, não enche, me deixa viver, me deixa viver..."
Caetano Veloso (Bob Wolfenson):

domingo, 15 de novembro de 2015

Concordância

O rufar dos tambores de guerra:
em deferência ao reconhecimento do casamento gay, eu troquei minha foto no facebook há alguns meses. Desde então, tenho pensado sobre o gigantesco poder que foi tacitamente conferido à empresa. A mudança automática da foto do perfil permite ao facebook fabricar virais de alto impacto social, selecionando discricionariamente a pauta que é e a que não é catapultada na rede. Bueno, aí está: "Mude sua foto do perfil em solidariedade à França e ao povo de Paris." Se parece que estou implicando com uma coisa boba, diria que, em momento críticos, as palavras fáceis (solidariedade, paz, oração) são sempre capciosas.
Para mobilizar a opinião pública para a guerra, tem uma estratégia que não muda muito: somos sempre vítimas. Embora sejamos pacíficos e tranquilos, do outro lado há beligerância, irracionalidade, perfídia, ódio – o que não nos dá outra escolha.
Ora, sabemos que o governo francês está em guerra há muito tempo, e não está sozinho. Correndo o risco de dizer o óbvio, a grotesca “guerra ao terror” já desfilou por Afeganistão, Iraque, Síria, Líbia, Mali, Líbano, Palestina (para ficar nos casos mais espetaculares), com ataques parecidos com os de ontem (em Paris) tendo já ocorrido na própria Paris (Charlie Hebdo), Madri, Londres, Washington, Nova Iorque. Cidadãos inocentes franceses foram atacados ontem porque há anos o governo francês está em guerra.
A repercussão do evento, contudo, me chama atenção pela imediata adesão social ao lado francês nessa guerra. Por isso comentei sobre o “Mude sua foto do perfil em solidariedade à França e ao povo de Paris”. Junto com a bandeira francesa, meus amigos brasileiros estão postando fotos ao lado de símbolos nacionais franceses, falando francês, orando por Paris (aqui entra em cena uma comunhão religiosa contra o islamismo), o cristo redentor está sendo iluminado com azul, branco e vermelho. A cobertura televisiva reproduz um vídeo de torcedores franceses cantando a Marselhesa (um sanguinolento cântico de guerra, diga-se passagem), como se tudo isso fosse a expressão de nosso amor à paz e de nossa solidariedade com a França-vítima. Estaríamos todos diante de uma despropositada, irracional, traiçoeira e letal agressão externa a uma França pacífica, e isso será repetido das mais diferentes formas nos próximos dias. Obviamente, há grande expectativa por uma resposta robusta do governo francês, como se esperava de Bush depois do 11/09. Quanto maior a comoção, maior a revolta. Quanto mais cresce a revolta, maior terá de ser a resposta que se espera do governo. O que tenho visto nas últimas horas é ascendente rufar dos tambores da guerra.
Sem dúvida o momento é crítico, e por isso mesmo devemos nos proteger da primeira reação. Embora me solidarize com a morte de franceses inocentes e não tenha nenhuma simpatia pelo estado islâmico, não vou cantar a Marselhesa nem trocar minha foto. Sou de igual forma solidário aos inocentes sírios, iraquianos, líbios, afegãos. A todas e todos que estão morrendo e sendo expulsos de casa por esta guerra estúpida da qual o governo francês é um dos responsáveis.
Nessa madrugada um campo de refugiados foi incendiado no norte da França e aparentemente houve inocentes mortos, mas as informações estão desencontradas. Embora tenha todo o jeito de um crime xenófobo, o governo francês descartou a relação e o episódio está esquecido. Nem saberia quais bandeiras teria que usar para homenageá-los.
Por isso é que não vou vestir minha foto com a bandeira da França.
A paz não tem bandeira.
FONTE: https://www.facebook.com/pedro.borba.140/posts/10153596535606832?fref=nf

sábado, 14 de novembro de 2015

Não é sobre aqui ou lá, é sobre GENTE

As fronteiras entre nossas cidades, estados e países foram criadas pelos homens. São linhas imaginárias. O que é espiritual, os laços que nos unem, e a natureza da qual fazemos parte.. tudo é energia... Não tem fronteiras. Nossa percepção de coletivo está distorcida. Se acontece na favela, em Mariana ou em Paris.. deveríamos nos importar. Todos nós. Deveríamos deixar de lado essa armadura fria que vestimos todos os dias pra não sentir aquilo que é do outro.. Precisamos sentir para resolver. Precisamos sentir para ajudar, para SER. Solidariedade não é discurso. Não tem a ver com aquele discurso político que a gente finge que acredita.
Tem a ver com ser gente. Em sentir o mundo como um lugar único, sem fronteiras.
‪#‎prayforparis‬ ‪#‎prayforMariana‬ ‪#‎prayforus‬ ‪#‎ore‬ ‪#‎energiapositiva‬ ‪#‎melhore‬‪#‎solidariedade‬ ‪#‎somoshumanidade‬ 

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

#ficadica

Duas dicas preciosas para se dar bem morando sozinha: a conversa com você tem que ser interessante e a comida que você prepara tem que ser gostosa.. corpo e alma bem alimentados é meio caminho pra ficar numa boa.. vai dizer?

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Forró

"...Moreno, me convidou para dançar um xote, beijou meu cabelo, cheirou meu cangote, fez meu corpo inteiro se arrepiar. Fiquei sem jeito e ele me acolheu junto ao peito. E foi nos braços deste moreno, que eu forroziei até o dia clarear...Oiô iô iô iô iô... Me encantei por seu olhar, moreno chega mais pra cá.. Meu dengo vem me xamegar... oiô iô iô iô iô... Seu jeito de balancear, o corpo inteiro, faz meu coração bater ligeiro, assim eu vou me apaixonar..."

é dançar forró pé de serra, xilogravura de José:
Musica: Bicho de Pé - Nosso xote
Imagem: Pinterest

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

o tempo vai, o tempo vem...

"...Essa moça tá diferente
Já não me conhece mais
Está pra lá de pra frente
Está me passando pra trás
Essa moça é a tal da janela
Que eu me cansei de cantar
E agora está só na dela
Botando só pra quebrar..."

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Já sei namorar (comentada)

JÁ SEI NAMORAR (COMENTADA)
Tribalistas (e Mel Danda)


Já sei namorar
Já sei beijar de língua
(hummm)
Agora só me resta sonhar
(e como eu sonho...)
Já sei onde ir
Já sei onde ficar
Agora só me falta sair
(hoje eu não to a fim...)

Não tenho paciência pra televisão
(tem 20 dias que não ligo!!)
Eu não sou audiência para a solidão
(não mesmo)
Eu sou de ninguém
(lide com isso..pelo menos por enquanto)
Eu sou de todo mundo
E todo mundo me quer bem
(e essa é a melhor parte!)
Eu sou de ninguém
Eu sou de todo mundo
E todo mundo é meu também
(tudo meu! ^.^)

Já sei namorar
Já sei chutar a bola
(não tenho a menor coordenação)
Agora só me falta ganhar
(aí é bom)
Não tenho juízo
(bem pouquinho...)
Se você quer a vida em jogo
Eu quero é ser feliz
(ééé... pé no chão e cabeça nas nuvens! 
mas o pé segue aqui pra seguir em frente!)

Não tenho paciência pra televisão
Eu não sou audiência para a solidão
Eu sou de ninguém
Eu sou de todo mundo
E todo mundo me quer bem
Eu sou de ninguém
Eu sou de todo mundo
E todo mundo é meu também

Tô te querendo
Como ninguém
(se diz que vem, então venha)
Tô te querendo
Como Deus quiser
(se diz que vai combinar... então...)
Tô te querendo
Como eu te quero
(se não aguenta não tenta...)
Tô te querendo
Como se quer
(não é difícil..)

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Ahhh essa saudade... isso é amor...


Saudade

Hoje eu me lembrei dela
Deu um aperto por dentro
os olhos encheram de lágrima
Foi no cheiro de roupa limpa
Foi um breve momento
E me lembrei
Do jeito
Da risada
Das unhas feitas
Das coisas que ela amava
O por-do-sol
Bolo de chocolate
Poesia
E percebi todas as coisas que ela não viu:
O filho crescido
O amor finito
Que ela nem chegou perto
Mas que eu teria repartido
A casa nova
Algumas músicas e bandas que ela teria dançado
(♪ ♫ ♩ ♫ "...because i'm happyyy..."♪ ♫ ♩ ♫)
Daquele jeito desengonçado
Meio tímido
Meio errado
Mas que eu amava
Saudade aperta
O choro liberta
E só as boas lembranças 
ficam.


quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Outubro para celebrar a vida, o tempo e tudo mais que couber na soma das horas

O mês do meu aniversário é sempre especial pra mim.
Grandes decisões, grandes mudanças.. ciclos que se encerram, outros que começam.
Esse gostinho de Ano Novo, de pedidos e sonhos realizados só por soprar as velinhas...
Que sensação de tempo bem vivido.
Meu coração infantil que palpitava dentro do peito temendo a ausência dos coleguinhas de aula na época do colégio, hoje, com a certeza de ter cultivado grandes amizades pelo caminho, bate sereno... o que faz tudo parecer ainda mais tranquilo. Mais certo.
Aos poucos a vida vai mostrando que todo e qualquer desespero precisa de tempo.
E com os movimentos certos, os pensamentos certos, tudo vai se arrumando.
Aos poucos o futuro vai tomando forma, se fazendo presente... e cada sonho vira um pedacinho de mim.
Há pouco tempo, tudo parecia muito incoerente.
Eu dizia solteira, e não era.
Eu dizia publicitária, e não era.
Eu dizia jornalista, e não era.
Aos poucos a vida vai dando os sinais de que tudo que a gente fala e gera algum desconforto, precisa ser mudado.
Então hoje eu morro de orgulho de responder perguntas simples... Sou solteira, sou professora, quero voltar a estudar, morar, viajar.
Hoje sou empreendedora e querendo que a NOSSA consultoria cresça.
Ter uma formação multipla me ajuda...
Hoje dou aula no Marketing, na Logística, no RH... e sigo aprendendo.
A vida ensina... precisamos manter a frequencia sintonizada.
Não esquecer o coração palpitando da infância... mas saber o que nos faz acalma-lo... essa é a grandeza da vida adulta.
Outubro - mês festivo!

sábado, 3 de outubro de 2015

Amores finitos x Amor-próprio in-fi-ni-to

Estar casada,
ou namorando,
é saber que
só uma pessoa
tem a chance
de partir nosso coração.

Estar solteira
é estar com o coração aberto
para que
qualquer pessoa
que se aproxima,
encha nosso coração.

Com grandes momentos,
com pequenos momentos,
com pequenas lições
Ou com grandes lições.

Cada uma dessas lições
Podem nos encher de alegrias
De grandes aprendizados
De muito amor-próprio.

Cada uma dessas lições
Podem nos inspirar
Podem nos transformar
Podem nos doer

E cada uma dessas lições
São provas
Incontestáveis
Da vida vivida
Dos dias amadurecidos
Do amor infinito...

Por mim!


domingo, 27 de setembro de 2015

O Pequeno Príncipe - sobre não esquecer


Como é de praxe, as coisas que acontecem comigo, os lugares onde vou, as pessoas que conheço, e as que se vão tb, estão todas misturadas num grande caldeirão, que vivo mexendo e remexendo, ora dentro do peito, ora dentro do pensamento.
Tudo se mistura com um trecho de música, uma mensagem do insta ou da época do grupo de jovens.
Frases filosóficas tem seu lugar, os videos, e filmes... e bilhetinhos tb... tudo se mistura nas lembranças tortas e saudades mais tortas ainda, geralmente melhoradas, por uma lente cor-de-rosa que uso sempre que olho para trás.
Aos poucos os pensamentos vão se encaixando como as engrenagens de um relógio, e o tempo vai passando.
Nossa mente seleciona aquilo que parece mais importante...
Mas e aquilo que passa? Aquilo que se foi? Pra onde vai?
Quero acreditar que existe, para além da camada de ozônio, ainda próximo da nossa atmosfera, um vasto campo magnético, cheio de ganchinhos onde ficam penduradas nossas ideias.
Ideias grande ou pequenas, não importa... de repente, vuuuupt, lá se foi mais uma... e todas elas lá nesse campo magnético, podem se tornar um grande catálogo, onde todas as pessoas, do mundo inteiro podem acessá-las livremente...
Memórias, lembranças, nossa infância... misturado com o imprevisível do futuro que sempre nos mete um medinho... E a certeza de que tudo que vamos fazendo no dia a dia é plantação e colheita, tudo ao mesmo tempo, semeando e semeando.. para um futuro maravilhoso.
Ao assistir O Pequeno Príncipe, fiquei encantada com a delicadeza,  com os olhares, com o colorido da infância que formará uma adulta maravilhosa.
O vínculo, a amizade, é disso que fala o livro, a história e também o filme.. "o essencial é invisível aos olhos" - e só quando a gente se dá conta de que emanamos essa energia invisível é que é possível mudar nossas escolhas.. melhorar nosso jeito...
Podemos crescer, amadurecer... é necessário, mas não precisamos esquecer... não precisamos deixar pra trás o encantamento, a curiosidade, o interesse pelas coisas, pelas pessoas e o que elas estão sentindo.
Quero lembrar pra sempre um bom filme, uma boa história... que me sensibilize.. que me mostre minha fragilidade que é exatamente proporcional a minha fortaleza... e pelos mesmos motivos...
Ahhh essa vida é mesmo uma beleza...




terça-feira, 18 de agosto de 2015

Como se manter positivo - com Paula Abreu

Escolha sua vida.

Escolha sua vida.

Escolher.

Li essa frase muitas vezes...

Não é bonito isso?

Tenho muitas escolhas a fazer...

Escolha a sua vida.

Hoje "bateu" de outro jeito.



sexta-feira, 31 de julho de 2015

um desafio fácil de realizar...

"Hoje eu te desafio.
A ficar comigo o sábado inteiro
e deixar seu cheiro na minha roupa, no meu corpo
e no meu travesseiro.
Não adianta dizer que tem medo de compromisso.
Hoje eu te desafio
a me ligar no domingo.
A não querer só ir pra cama comigo.
Ser um bom amigo para conversar
que me faça rir em vez de chorar.
Antes que me pergunte,
eu não quero um cara perfeito ou o príncipe encantado.
Só alguém com um coração gentil, companheiro e educado.
Que fique um tempo de mãos dadas
e abraçado."
[texto original é daqui ó: http://www.thebrocode.com.br/artigo-309-com-que-cara-eu-vou/] 

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Sinais, diálogos e entendimentos + redes sociais



Outro dia conversava com minha irmã sobre essa história de ter "mensagens subliminares" em cada ação nossa nas redes sociais. Pra ela, sempre tem uma segunda intenção, menos com as amigas, claro...

Bom, até pouco tempo, eu curtia uma foto de algum amigo e isso não significava nada mais, nada menos, do que "achei essa foto legal"... independente da imagem que fosse, ou de quem fossem os créditos!
Aos poucos tenho percebido que adicionar, mandar mensagem inbox, e às vezes, sutilezas como a quantidade de vogais numa palavra (sim, "oi" é uma coisa, "oiiiieeee", é outra!), faz com que a pessoa lá do outro lado entenda muitas coisas, e nem sempre é o sentido exato que queremos.

Agora, curtir uma foto pode dizer muitas coisas, abrir ou fechar portas... começar relacionamentos... ou brigas! E quando a gente coloca os emoticons no meio do assunto? Bom, daí a quantidade de sinais e interpretações se multiplicam.


Acho que é importante a gente ter um critério.... o tipo de beijinho que a gente se despede das amigas é um, da família é outro... dos caras, é um terceiro - dependendo da sua intenção, sempre.
Se a gente manda o mesmo sinal para todos... bom, cuida bem o tipo de "bonequinho" que tá usando, combinado? Pra não dar problema do chefe se apaixonar, ou sua mãe achar que vc tá carente!

Tenho a impressão que quando a gente conhece alguém pessoalmente, quanto mais conhecer a pessoa, mais fácil interpretar cada um desses sinais. Já sabemos o jeito de falar, e a construção do raciocínio de quem está do outro lado da "janelinha". Quando a gente conhece pouco, ainda não tá inserido no repertório do outro, bom... é aí que a gente começa  a interpretar errado.

Na época do Orkut, tinha uma comunidade ótima que dizia: "Sou legal, não tô te dando mole".
Perfeita pra mim. Sim, sou legal com everybody! Só depois de ser legal é que penso se vai rolar alguma coisa ou não... Tá Mel, e se já rolou alguma coisa antes? Qualquer contato é vontade de ver, ficar, passar a noite? Eu acho que não. Acho que cada contato é um novo recomeço. Não temos nada garantido, não temos relacionamento com ninguém...


Quando a gente parte desse princípio, cada papo é uma reconquista, ou não... depende do que acontecer em cada papo!
Fica pra nós o desafio de saber o que sentimos e expressarmos isso de uma forma que ninguém entenda errado. Afinal, a responsabilidade de fazer o "receptor" entender a mensagem é sempre do "emissor" - e viva as aulas de teorias da comunicação! Atuais até hoje e acho que para sempre!

Piscadinha malandra, meu povo ;)

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Privilégios

Caso alguém não saiba que tem mais privilégios que outros na nossa sociedade, pode começar com essa reflexão/exercício:


video

AS 35 PERGUNTAS QUE FORAM FEITAS SOBRE PRIVILÉGIOS:

1. Se os seus pais trabalharam noites e finais de semana para sustentar a sua família, dê uma passo para trás.
2. Se você consegue andar pelo mundo sem sentir medo de assédio sexual, dê uma passo para frente.
3. Se você consegue demonstrar afeto pelo seu companheiro romântico em público sem sentir medo de ridicularização ou violência, dê uma passo para frente.
4. Se você já foi diagnosticado com alguma doença ou deficiência mental/física, dê uma passo para trás.
5. Se a língua primária falada na sua casa quando você cresceu não era o inglês, dê uma passo para trás.
6. Se você veio de um ambiente familiar que te apoiava, dê uma passo para frente.
7. Se você alguma vez já teve que mudar seu sotaque ou trejeitos para ganhar credibilidade, dê uma passo para trás.
8. Se você pode ir a qualquer lugar do país e facilmente encontrar produtos para o seu tipo de cabelo ou cosméticos que sejam da cor da sua pele, dê uma passo para frente.
9. Se você já teve vergonha das suas roupas ou da sua casa quando crescia, dê uma passo para trás.
10. Se você pode cometer erros e ninguém atribuir seu comportamento ao seu gênero ou raça, dê uma passo para frente.
11. Se você pode legalmente casar com a pessoa que ama, independente de onde você mora, dê uma passo para frente.
12. Se você nasceu nos Estados Unidos, dê uma passo para frente.
13. Se você ou seus pais já se divorciaram, dê uma passo para trás.
14. Se você já sentiu como se tivesse acesso adequado à comida saudável enquanto crescia, dê uma passo para frente.
15. Se você estava razoavelmente certo de que seria contratado num trabalho graças às suas habilidades e qualificações, dê uma passo para frente.
16. Se você nunca pensaria duas vezes antes de chamar a polícia quando algum problema acontecer, dê uma passo para frente.
17. Se você pode ver um médico sempre que tem necessidade, dê uma passo para frente.
18. Se você se sente confortável sendo emocionalmente aberto e expansivo, dê um passo para frente.
19. Se você alguma vez já foi a única pessoa do seu gênero/raça/status social/orientação sexual em uma classe ou num local de trabalho, dê uma passo para trás.
20. Se você precisou de bolsa para custear seus estudos, dê uma passo para trás.
21. Se você tem folga nos feriados da sua religião, dê um passo pra frente.
22. Se você teve que trabalhar durante os anos de estudo, dê uma passo para trás.
23. Se você se sente confortável de andar pra casa sozinho, dê uma passo para frente.
24. Se você alguma vez já viajou pra fora do país, dê uma passo para frente.25. Se você já sentiu como se não existisse uma representação real do seu grupo racial, da sua orientação sexual, gênero ou deficiência na mídia, dê uma passo para trás.
26. Se você sentiu confiança de que seus pais poderiam de dar apoio financeiro se você passasse por alguma dificuldade, dê uma passo para frente.
27. Se você já sofreu bullying ou foi feito de piada baseado em algo que você não podia mudar, dê uma passo para trás.
28. Se tinham mais de 50 livros na casa que você cresceu, dê uma passo para frente.
29. Se você estudou a cultura ou história dos seus ancestrais na escola fundamental, dê uma passo para frente.
30. Se os seus pais ou responsáveis frequentaram a faculdade, dê uma passo para frente.
31. Se você já fez uma viagem em família, dê uma passo para frente.
32. Se você pode comprar roupas novas ou ir a um jantar quando quiser, dê uma passo para frente.
33. Se você já conseguiu um emprego por ser amigo ou familiar de alguém, dê uma passo para frente.
34. Se algum dos seus pais já esteve desempregado, não por opção, dê uma passo para trás.
35. Se você já esteve desconfortável com uma piada ou um regimento relacionado à sua raça, gênero, aparência ou orientação sexual, mas se sentiu inseguro de confrontar a situação, dê uma passo para trás.

Video inspiração eu vi aqui: Empodere duas mulheres

domingo, 12 de julho de 2015

Sobre o que fortalece os elos: comunicação não-violenta



Tem vezes que a gente lê tanta coisa, vai somando tudo isso e não consegue expressar... Daí vem alguém, que consegue traduzir em palavras um punhado de sentimentos que a gente ainda estava tentando organizar.
Compartilho com vocês e me digam o que acham:

"Que linda e complexa é a arte da Comunicação Não-Violenta, que entre tantas coisas, busca interromper o discurso predominante e criar sistemas sociais que nos nutrem. Em um evento não cobrado, e não gratuito organizado por Dominic Barter, aprendi:
- A ver o conflito como um meio de intimidade
- Que precisamos receber empatia para dar empatia
- Expressar nossa vulnerabilidade pode ajudar a resolver conflitos
- Empatia nos permite ressignificar nosso mundo e assim seguir em frente
- Empatia é um entendimento respeitoso do que o outro está experienciando
- O que o outro faz pode ser o estímulo de nosso sentimento, mas não a causa
- Toda mensagem, independente do conteúdo ou forma, é a expressão de uma necessidade
- Sempre checar, o que o outro realmente quis dizer, mesmo por trás do insulto ou xingamento
- Que a Comunicação Não-Violenta é um espaço aberto, único, onde algo novo pode surgir
- Que em uma conversa que se busca um entendimento, não se deve INsistir, nem DEsistir, mas sim PERsistir
- Falar desde o coração é uma das mais poderosas ferramentas para mudar o mundo
- A Raiva pode ser um importante "chamado ao despertar" para ajudar a entender o que se necessita e o que se valora
- Para praticar CNV, devemos estar continuamente conscientes da beleza que temos dentro de nós e da beleza que há dentro das outras pessoas
- Da importância da clareza sobre qual é o mundo em que gostaríamos de viver, e assim começarmos a vivir desta maneira
- A sua presença é o bem mais precioso que podes dar a outro ser humano.
“Nunca ninguém se perdeu, Tudo é verdade e caminho.” - Fernando Pessoa.
"Para além das ideias de certo e errado, existe um campo. Eu me encontrarei com você lá." – Rumi"
Photo By Marta Pawlik
texto inspiração: Tomás de Lara
foto: Unsplash

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Nosso reflexo

Quando a gente tem contato com gente - que tem alguém pelo lado de dentro, do mesmo jeito que eu me descrevo aqui no blog... bom, daí a gente começa a ver sentido nas coisas... tem mais sentimento, entende? Eu gosto de ler coisas assim na minha timeline... quando alguém consegue traduzir o que eu sinto melhor do que eu... bom, daí não preciso escrever nada. Só agradecer...


"Eles olham para o espelho e o culpam por não verem algo bonito. Se enfurecem e no afã por justiça batem o rosto com força na imagem que não agrada, desconsiderando que o ato é incoerente e não vai solucionar o problema, pelo contrário, vai tornar ainda mais desfigurada a falsa projeção de beleza. Assim como aqueles pais que culpam e agridem os filhos pequenos por seu mau comportamento, sem ver que cada atitude da criança é puro e simples reflexo, reprodução do que deles é absorvido. E nisso, a própria ciência afirma: o cérebro de toda criança é uma esponja durante o desenvolvimento. E esponjas embebidas em água suja tornam-se sujas, não por escolha ou essência, mas por circunstância.
Eles olham para o espelho e o culpam. Nós olhamos para Eles e os culpamos. Eles são nosso reflexo, nossas escolhas. Falta a todos o olhar sem artifícios narcísicos, falta a todos o enxergar-se no outro. Trocamos os espelhos e não o que se posta frente a eles, descartamos as esponjas sujas - como se irrecuperáveis fossem - e não a água imunda e insalúbre".


Sobre a redução da maioridade penal no Brasil
texto e foto inspiração by Biel Gomes

quinta-feira, 2 de julho de 2015

E o que eu estou sentindo agora?

Outro dia conversando com meus alunos sobre o tempo, dizia pra eles algo que li na Superinteressante uma vez (http://super.abril.com.br/ciencia/sobre-a-ansiedade), sobre a ansiedade.. que nada mais é do que estar com o corpo no presente e a cabeça no futuro... antecipando tudo...
Em outros momentos, a gente trava de saudade e nostalgia, com o corpo no presente e a cabeça no passado.
Bom... em algum momento acho que não teremos mais "tempo".
Precisamos pensar sobre, sofrer menos, relfetir e aprender a conviver com a nossa finitude...
Pra isso acontecer de uma maneira mais leve, precisamos viver o presente.
Não só o corpo.
O corpo, o pensamento, a alma (pra quem acredita), a vontade.
Todas as fibras, células, tecidos, órgãos, lembranças, sentimentos, qualidades e defeitos...
Morrer é a certeza que todos os momentos acabaram naquele milésimo de segundo que é o presente. Seremos lembranças de outras pessoas... e que podem ser lindas, iluminadas, sorridentes....
E podem ser sóbrias, tristes e cabisbaixas. E podem ter um pouco de cada matiz... de cada sentimento (#divertidamente)...
O mais importante é que sem sentir, não estamos no tempo presente.
Tenho me perguntado mais: o que eu estou sentindo?
E agora?
E agora?
E o que eu estou sentindo agora?
Você já se perguntou isso antes? Se pergunta com frequencia?
Ou vai deixar para a última hora?



Coda from and maps and plans on Vimeo.

Li sobre Coda aqui: IdeaFixa

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Passou o dia...



Abri o olho hoje - sim, no singular, o outro olho tava grudado no travesseiro e insistindo em não abrir.. 
Um dizendo: "vai! café! banho! vida!" e o outro com voz sexy e aveludada dizendo: "não vai, te quero.. fica aqui... tá tão quentinho... só mais 5 minutos" - depois das 3 sonecas (ou vocês acham que eu resisto a uma voz aveludada?), espiei minhas redes sociais, que resumo a 3, nessa ordem: whatsapp - e suas setinhas azuis, facebook - e os numerozinhos mágicos de notificação e instagram - mais pra inspiração que qualquer outra coisa...

Então li uma frase de Goethe - tudo é difícil antes de ser fácil.
Meu cérebro fez mais ou menos assim:


E escrevi um primeiro pensamento do dia dizendo que a natureza era importante, e que essa conexão com o natural deveria ser mais fácil.. mais simples...que a gente devia ficar atenta ao que é natural.

Achei que ia ficar muito nhenhenhé, editei e postei assim:
"Nota mental: Lembrar que sentir e ser fiel ao que sentimos pode ser mais difícil do que parece... mas tudo é difícil antes de ser fácil. Então o desejo da semana é que ousemos ser simples. ‪#‎butfirstcoffee‬"

Levantei. Banheiro, higiene, música no celular. A rotina de sempre. Banho, café e estender a roupa que ficou lavando (penso: quando voltar pra casa, a casa inteira tem cheiro de roupa limpa, ai como é bom...). Geralmente dou uma espiadinha no app de previsão do tempo no celular.. hj não.
Bolsa, chave, apaga e luz e dá aquela olhadinha pra trás... não esqueci nada.
Chave na mão, óculos de sol, chego na frente de casa, um tempo úmido e o céu nubladinho.... penso: volto pra pegar o guarda-chuva? ahhh, hoje não...
Foi o tempo de atravessar a rua, e tomei um Banho de Chuva - como há anos não me acontecia! Banho de Chuva, com maiúsculas! E foi instantâneo! De repente, todos os pingos choveram juntos, numa pancada só.
Levei um susto! Me desatei a rir, correndo rua a fora, com um pãozinho na mão, pasta, bolsa, tudo encharcado!!!
Pronto, quando a natureza quer entrar em contato, não adianta editar o post... foi a única coisa que pensei. Cheguei na agência com sol, hahahahahaha... e os cabelos pingando! Vamos em frente...

Tem dias que tudo parece estar mais a flor da pele... 
Sempre penso que significado é a gente que cria... então podemos ressignificar tudo e fazer muitas coisas que antes nos machucavam ficarem melhor acomodadas dentro de nós.
Li em algum lugar durante o dia, uma mensagem que dizia: 
"E, quando a gente se coloca a serviço do outro e do universo, o que eu posso dizer pela minha própria experiência, é que o universo cuida muito bem da gente. A nossa abundância de amor e generosidade se transforma em prosperidade. Porque estamos gerando valor pra outras pessoas, e pro universo." - Uma vez eu disse que o meu propósito era fazer o bem para as pessoas.
Fazer elas saírem de perto de mim melhor do que quando chegaram... Nem todo mundo consegue perceber isso, mas a minha parte eu faço. E isso me faz bem. Ler essa mensagem, me faz ter certeza de que escolho certo, escolho SENTIR, sempre.

O dia segue, trabalho, escrevo, leio, penso, planejo, rearranjo e reorganizo aquivos, pastas, salvo tudo no coração... até que recebo outro e-mail cheio de sentido que me diz:
“Aqueles que andam na luz não precisam se preocupar com o que acontece na escuridão”.
Citação do livro How to Change The World

E tudo se renova.
E tudo floresce.
Mesmo que a gente caia, adoeça ou enfraqueça... a esperança volta a agir... e faz tudo melhorar.
E é só... SENTIR..

domingo, 7 de junho de 2015

De se saber mulher feita apenas para amar

SAMBA DA BENÇÃO

É melhor ser alegre que ser triste
Alegria é a melhor coisa que existe
É assim como a luz no coração

Mas pra fazer um samba com beleza
É preciso um bocado de tristeza
É preciso um bocado de tristeza
Senão, não se faz um samba não

Senão é como amar uma mulher só linda
E daí? Uma mulher tem que ter
Qualquer coisa além de beleza
Qualquer coisa de triste
Qualquer coisa que chora
Qualquer coisa que sente saudade
Um molejo de amor machucado
Uma beleza que vem da tristeza
De se saber mulher
Feita apenas para amar
Para sofrer pelo seu amor
E pra ser só perdão

Fazer samba não é contar piada
E quem faz samba assim não é de nada
O bom samba é uma forma de oração

Porque o samba é a tristeza que balança
E a tristeza tem sempre uma esperança
A tristeza tem sempre uma esperança
De um dia não ser mais triste não

Feito essa gente que anda por aí
Brincando com a vida
Cuidado, companheiro!
A vida é pra valer
E não se engane não, tem uma só
Duas mesmo que é bom
Ninguém vai me dizer que tem
Sem provar muito bem provado
Com certidão passada em cartório do céu
E assinado embaixo: Deus
E com firma reconhecida!
A vida não é brincadeira, amigo
A vida é arte do encontro
Embora haja tanto desencontro pela vida
Há sempre uma mulher à sua espera
Com os olhos cheios de carinho
E as mãos cheias de perdão
Ponha um pouco de amor na sua vida
Como no seu samba

Ponha um pouco de amor numa cadência
E vai ver que ninguém no mundo vence
A beleza que tem um samba, não

Porque o samba nasceu lá na Bahia
E se hoje ele é branco na poesia
Se hoje ele é branco na poesia
Ele é negro demais no coração

[...]

Ponha um pouco de amor numa cadência
E vai ver que ninguém no mundo vence
A beleza que tem um samba, não

Porque o samba nasceu lá na Bahia
E se hoje ele é branco na poesia
Se hoje ele é branco na poesia
Ele é negro demais no coração

segunda-feira, 1 de junho de 2015

A água é potável aqui

INFINITO PARTICULAR

Eis o melhor e o pior de mim
O meu termômetro o meu quilate
Vem, cara, me retrate
Não é impossível
Eu não sou difícil de ler
Faça sua parte
Eu sou daqui eu não sou de Marte
Vem, cara, me repara
Não vê, tá na cara, sou porta bandeira de mim
Só não se perca ao entrar
No meu infinito particular
Em alguns instantes
Sou pequenina e também gigante
Vem, cara, se declara
O mundo é portátil
Pra quem não tem nada a esconder
Olha minha cara
É só mistério, não tem segredo
Vem cá, não tenha medo
A água é potável
Daqui você pode beber
Só não se perca ao entrar
No meu infinito particular
ilustração daqui ó: Pinterest

quarta-feira, 27 de maio de 2015

é tempo de ir, sorrir e me encontrar



Deixe-me ir
Preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir prá não chorar
Deixe-me ir
Preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir prá não chorar...

Quero assistir ao sol nascer
Ver as águas dos rios correr
Ouvir os pássaros cantar
Eu quero nascer
Quero viver...

Deixe-me ir
Preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir prá não chorar
Se alguém por mim perguntar
Diga que eu só vou voltar
Depois que me encontrar...

Quero assistir ao sol nascer
Ver as águas dos rios correr
Ouvir os pássaros cantar
Eu quero nascer
Quero viver...

Deixe-me ir
Preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir prá não chorar...

Deixe-me ir preciso andar
Vou por aí a procurar
Sorrir prá não chorar
Deixe-me ir preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir prá não chorar...