quarta-feira, 12 de junho de 2013

Perguntar-se profundamente...


Tenho vivido um momento intenso...Meus 30 anos definitivamente chegaram chegando.
2013 está sendo um ano marcante... daqueles cheio de dias incríveis, de questionamentos profundos.
Eu gosto.Não é fácil. Mas é bom. O resultado é bom.
Bueno, nessa onda de me perguntar mais, de me questionar mais, tenho estado mais atenta aos sinais... às mensagens, às coisas que as pessoas tem dito e ao que tenho lido.

Então compartilho com vocês 3 coisas que tenho tentado unir, que parecem partes de um mesmo quebra-cabeça, mas que ainda não se encaixou. Ainda.

1. Outro dia fomos para um encontro da área comercial da empresa, e o diretor comentou algo que ele ouviu numa viagem internacional sobre o paradoxo. O quanto é importante sabermos lidar com o paradoxo. O paradoxo só existe a partir de duas situações de incerteza. Sem dois pontos antagônicos, não há paradoxo. Não sei se entendi bem, mas ele chegou a comentar o quanto conviver com o paradoxo, adiando decisões, nos faz melhor, mais fortalecidos frente as situações. Quando tomamos muitas decisões, abrimos espaço para novos paradoxos e nem sempre estamos prontos para resolvê-los. Nesse caso, conviver com os paradoxos servem para amadurecem nossas ideias.

2.  Nessa onda de frases de Facebook, se você segue perfis interessantes pode ler algo parecido com isso...“Avalia-se a inteligência do indivíduo pelo número de incertezas que ele é capaz de suportar” - Kant.
Até aqui parece que estamos falando de um mesmo tema... saber conviver com a dúvida, maturar o pensamento antes de tomar decisões.
E então vem a terceira provocação, que é um trecho de Alice no país das maravilhas, que todo mundo fala com tom pejorativo, mas que na minha interpretação soa totalmente positivo e então acaba sendo a cola para unir os dois pensamentos anteriores.

3. “Alice:"Você pode me ajudar?"
Gato: "Sim, pois não."
Alice:"Para onde vai essa estrada?"
Gato:"Para onde você quer ir?"
Alice:"Eu não sei, estou perdida."
Gato: "Para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve."”

As pessoas trazem esse diálogo como um alerta do Gato para Alice, como quem diz: Planeje! Saiba onde quer chegar! Se você não sabe onde vai, ficará vagando por essa estrada...
Bom, eu sempre entendi esse diálogo como algo extremamente positivo, onde o Gato mostra para Alice que existem várias possibilidades de se chegar a algum lugar interessante. Se todos os caminhos servem, então não há caminho certo ou errado.
Ao escolher sua estrada, Alice está vivendo o paradoxo, lidando com a incerteza... amadurecendo a ideia de que precisa chegar a algum lugar....

Amadurecendo nossas ideias chegaremos ao País das Maravilhas?!?
Eu acredito que sim.... e pra lá, todas as incertezas são bem vindas, todos os caminhos podem ser trilhados.

E você? O que acha de tudo isso?
Já viveu momentos assim? Mais reflexivos.... onde todas as frases parecem sinais...?
Tenho a impressão de que em alguns meses vou olhar para trás e pensar: hummmmmm, entendi....


Bom, perguntar-se profundamente... essa é minha religião! Quem faz parte dessa seita, levante a mão...

"Nem toda palavra é, aquilo que o dicionário diz, nem todo pedaço de pedra, se parece com tijolo ou com pedra de giz" [...] "...descobrir o verdadeiro sentido das coisas, é querer saber demais..."

Abraço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça parte da corrente, comente!