domingo, 10 de junho de 2012

Super ensopado !

Tem dias que dá vontade daquela comidinha caseira.. bem quente e colorida!

INGREDIENTES

- Cebola
- Alho
- uma colher de manteiga
- Pimentão verde
- Batatas
- Cenouras
- Vagens
- Guisadinho
- Temperinhos (salvia, orégano, manjericão, manjerona, pimenta e sal)
- Molho vermelho
- Creme de leite (se quiser)
- Shoyo (se quiser)
- Arroz branco
- Água
- Azeite

MODO DE FAZER

  • Para o ensopado: fritei a cebolinha e o alho na manteiga. Depois acrescentei um pouquinho de água e o pimentão cortado em pedaços grandes (só para dar o gosto!). Coloque a tampa e vá mexendo de vez em quando;
  • Corte a batata em cubinhos, a cenoura em rodelas e a vagem em pedacinhos de 2 a 3cm. Coloque para cozinhar na seguinte ordem: cenoura (demora mais!), batata (uns minutinhos depois da cenoura) e por último a vagem (é bem rapidinho, e não deixa muito senão fica mole!)
  • Tempere a gosto (ervinhas e o sal... se quiser coloque um shoyo tb.. para dar uma cor no molho)
  • Deixe cozinhar com a tampa entreaberta e siga mexendo de vez em quando...
  • Em uma panela separada frite o guisadinho com um caldo de carne (ou galinha se o guisado for de frango). Eu coloquei uma metade de um creme de leite e umas 3 ou 4 colheres de molho de tomate no guisado. Deixe cozinhar bem!
  • Misture o guisadinho com os legumes cozidos.... O resultado é uma festa de cores e aromas irresistíveis (e não é pq foi eu que fiz!!!)!
  • Prepare o arroz branco: arroz de acordo com o número de pessoas que irão comer, um fio de óleo, água fervendo e tá pronto!
  • Comemos com uma salada mista (alface, rúcula, salsinha, tomate e cenoura ralada)
Povo, imaginem esses tons de verde, laranja e vermelho misturados? 
Me deliciei tanto que ... Adivinha? Esqueci de fotografar!
Sorry, para o próximo com imagens! Prometo... hehehehehe...
Mas ficou parecido com esse (sem a carne!):

sábado, 9 de junho de 2012

Penne à carbonara

Receitinha delícia pra vocês... afinal, quem não curte uma massinha carbonara???
Essa eu achei barbada! Te gruda:

INGREDIENTES

  • macarrão (eu escolhi penne, mas pode ser com qualquer um.. e a quantidade vai depender da fome e da quantidade dos famintos! hehehehehehehe)
  • 3 ovos
  • bacon (um pedacinho pequeno)
  • queijo ralado grosso
  • creme de leite
  • sal e pimenta a gosto
MODO DE FAZER

O melhor passo - sirva uma taça de vinho - um que você goste bastante... Agora sim vamos começar a cozinhar!
1º passo - ferva a agua, coloque um fiozinho de azeite e sal - o jeitinho clássico de fazer macarrão;
2º passo - bata os 3 ovos (clara e gema ,tudo junto) com o queijo, tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto no refratário onde você vai servir a massa;
3º passo - frite o bacon, até que fique rosado.. um pouquinho crocante.
4º passo - misture o creme de leite no bacon, para que esquente um pouco, não precisa ferver.
5º passo (seja rápida) - por cima do ovo batido, despeje a massa bem quente, e logo em seguida o bacon com creme de leite. Misture bem para que o calor da massa cozinhe os ovos... nessa mistura o creme de leite dá um sabor incrível e o bacon o tempero que falta!


nhami, nhami!!! :P

Quem testar depois me conta como ficou, ok?!
Beijos

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Poema para os amigos

É que não importa quanto tempo passe,
existem sabores e aromas que permeiam nossos tecidos, nossos cabelos.
Estão na nossa pele, entre nossos dedos...
O doce que compartilhamos com a vida, com aqueles que amamos, adoça nossa alma.
Não há como fugir.
Não há porque relutar.........

É um aroma doce,
Um sabor aromático,
Uma deliciosa festa na boca,
Uma dança eterna na alma:
os amigos tem perfume de canela!


Fotos Casa Decorada
Texto Mel Danda

Os idiotas, por Nelson Rodrigues


Anteontem, falei dos idiotas. Sinto, porém, que disse muito pouco, quase nada. O assunto foi apenas insinuado, e repito: – o assunto está diante de nós como uma sibéria imensa, à espera de que outros a invadam, e a ocupem, e a fertilizem. E quem não percebeu a invasão dos idiotas não entenderá, jamais, o Brasil dos nossos dias.
 (…)
O trágico da nossa época ou, melhor dizendo, do Brasil atual, é que o idiota mudou até fisicamente. Não faz apenas o curso primário, como no passado. Estuda, forma-se, lê, sabe. Põe os melhores ternos, as melhores gravatas, os sapatos mais impecáveis. Nas recepções do Itamaraty, as casacas vestem os idiotas. E mais: – eles têm as melhores mulheres e usam mais condecorações do que um arquiduque austríaco.
(…)
E, assim, lidos, viajados, falando vários idiomas, maridos das melhores mulheres – os nossos idiotas têm também os melhores cargos e exercem as funções mais transcendentes. Eu disse que estão por toda a parte: – na política como nas letras, nas finanças como no cinema, no teatro como na pintura. Outrora, os melhores pensavam pelos idiotas; hoje, os idiotas pensam pelos melhores. Criou-se uma situação realmente trágica: – ou o sujeito se submete ao idiota ou o idiota o extermina.

Dirão que exagero. Absolutamente. E é tão importante ser idiota, tão decisivo, que já desponta a fauna, sem precedentes, dos “falsos cretinos”. São rapazes inteligentíssimos, bem-dotadíssimos, alguns beirando a genialidade. Pois bem. O sujeiro, para viver, ou sobreviver, enterra o próprio espírito, como as joias de Raskolnikov. E, se for preciso, ele finge debilidade mental e põe-se a babar na gravata, copiosamente.