quinta-feira, 4 de março de 2010

O roteiro pode mudar

Extraido do Blog RSVip - por Mariana Bertolucci
É possível que um dia você durma imaginando que na manhã seguinte, como vem acontecendo em todas as outras, você vai acordar e fazer as mesmas coisas.

Caminhar pela mesma rua, visitar aquele mesmo amigo, ir até aquele restaurante, ligar para aquela mesma pessoa, ou até dizer aquelas frases que você sempre disse para quem quisesse ouvir.

Mas segundo a mãe do filho primogênito e primeira mulher de John Lennon, Cynthia Lennon, que lançou o livro John, os quatro Beatles uma noite dormiran, John, Paul, Ringo e George e acordaram estrelas mundiais reconhecidas em qualquer canto do mundo.

Atraindo multidões histéricas e nunca vistas. Proibidos de ir na esquina comprar pão

Já vinham agradando na cidade natal, Liverpool, e conquistando algum público cativo em Hamburgo, na Alemanha. Mas foi em uma parcela ínfima de tempo que uma fã histérica soltou o primeiro berro desesperado e agudo e foi exaustivamente copiada por adolescentes dos quatro cantos do planeta.

Desde então, tudo na vida dos quatro talentosos rapazes mudou. Talvez o líder deles nem tivesse sido morto por um admirador psicopata na frente de casa anos depois.

Tudo em questão de segundos.

Sem a mesma sorte do quarteto britânico, outras tantas vidas mudaram de forma impactante nos últimos dias.

O secretário municipal da saúde de Porto Alegre saiu da Igreja com a filha e a mulher, e, em instantes trocou tiros com bandidos e morreu.

No sábado, também em uma fração de segundos, um terremoto abalou o Chile, deixando mais de 700 mortos, feridos, desaparecidos e um cenário impregnado de medo e desespero.

Sete pessoas receberam órgãos de uma outra que teve um AVC repentino. Uma mãe perdeu seu filho numa briga de gangues na Redenção.

Todas essas vidas mudaram. As que foram interrompidas e aquelas que foram totalmente transformadas. Cabe bem o ditado popular, ainda muito repetido, e que eu ouvia do meu avô materno com seu sotaque sergipano: O que se leva da vida, é a vida que se leva.

Não é?

Assim sendo de nada valem nossas angústias ou dúvidas, nem discussões, nem acúmulo de mágoas, silêncios, bens materiais ou projeções futuras se o tempo de hoje não for feliz. E cada segundo dos seus dias forem vividos e desfrutados com prazer e verdade.

Então mesmo que a sua sorte ou azar não seja acordar famoso como os Beatles, receber um coração, ser assassinado saindo da igreja, sobreviver a um tremor de terra, perder um filho em uma briga de gangue.

Faça o logo tudo o que desejar. Sem preconceitos ou horas certas.

Almoce com um amigo, visite a sua avó, compre flores, aprenda outro idioma. Comece a correr, peça demissão, saia de casa, procure um trabalho, compre um travesseiro, comece a dançar, não tenha preguiça de entrar no mar, aprenda a mexer no computador, ligue sem hesitar para quem você quer ter por perto. Gere outra vida.

Seja obcecado por sentir-se bem e faça o que for preciso para isso, dentro dos limites do bom senso. Insista em ser feliz e fazer feliz quem você gosta porque o roteiro pode mudar a qualquer instante.

Com um tiro, uma placa tectônica, uma doação de órgáos ou um show.

Acessa lá: http://wp.clicrbs.com.br/rsvip/2010/03/02/o-roteiro-pode-mudar/?topo=77,1,1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça parte da corrente, comente!