sexta-feira, 21 de agosto de 2009

O Silêncio


Muitas pessoas tem comentado, e eu mesma já me dei conta, que não sei de um lugar onde exista silêncio absoluto.
As pessoas não ficam mais em silêncio.
Sabemos que a poluição sonora vai além do que podemos suportar... Muitas profissões lesionam seus profissionais em função do ruído.
Estou fazendo uma pesquisa para uma reportagem que vai falar exatamente sobre ele: o SILÊNCIO.
Preciso descobrir o que as pessoas fazem para conseguir dormir em casas barulhentas, com vizinhos barulhentos.
Lei do silêncio: ela existe? Quem respeita?
Existe um lugar silencioso? Onde fica?
Existe alguém que não goste de silêncio? O que sentem?
E quem precisa de concentração, usa algodão na orelha?
Estou em busca do silêncio perdido.
Quem tiver uma dica, opinião, desabafo ou saudade de um silêncio que se foi...
Fique a vontade para comentar, vou apreciar colocá-los na minha matéria.

Abraço

7 comentários:

  1. Lei do silêncio:
    ela existe? Quem respeita? A lei existe, mas na João Alfredo - Porto Alegre ninguém respeita.

    Existe um lugar silencioso? Onde fica? Em Porto Alegre? Talvez no Jardim Botânico. Mas no dia a dia não existe.

    Existe alguém que não goste de silêncio? O que sentem? Eu gosto de silêncio, não sempre, mas gosto. É bom pra pensar, pra criar, para relembrar...

    E quem precisa de concentração, usa algodão na orelha? Eu uso. Principalmente para conseguir dormir pq minha rua é muito barulhenta.

    ResponderExcluir
  2. Silêncio?

    No cinema é o barulho do papel de bala, do saco de pipoca, do finzinho da latinha...ou quando não é de um mal educado com celular ligado...

    No trabalho? Jornalista com silêncio? Me diz onde que nunca vi...telefone da mesa, telefone celular, zum zum zum dos colegas...nessas horas até o barulho do teclado incomoda...mas...fazer o quê...

    Em casa? Mas o que seriam daquelas pessoas que adoram cantar pneus de madrugada? E que, cá entre nós, ou são donos de uma borracharia ou o carro é roubado! Pior quando não é o pobre do guardinha noturno conversando com o outro guardinha da rua...

    Silência é ouro! Não...é diamante...porque hoje o ouro nem vale mais tudo isso que valia há um tempo atrás...

    Pois tu sabe que agora fiquei pensando quando foi a última vez que tive alguns segundos de silêncio...e ainda não consegui me lembrar!

    ResponderExcluir
  3. A mongolona aqui não sabe mais nem o endereço do blog dela...culpa da falta de silêncio!!! hehehe

    http://graziaraujo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Mel, acho que uma boa ótica seria tentar entender o que uma pessoa surda sente em relação ao silêncio. Ver pelo outro lado: em vez de o ouvinte ficar lamentando o silêncio que se foi, vale tentar posicionar-se no lugar dos deficientes auditivos: como eles lidam com esse "vazio", como aprenderam a lidar com o silêncio (no caso de quem não nasceu surdo), se eles têm a necessidade de representar, de alguma forma, sons percebidos ouvintes, considerando que vivem em sociedade audível.
    Não sei se isso se encaixará na tua matéria, mas seria um ponto de vista bem peculiar, na minha opinião.
    Beijinho!

    ResponderExcluir
  5. A minha dica é dar uma olhada no livro " O som e sentido" do Prof. José Miguel Wisnik. é um livro sobre musica, mas que fala muito sobre o som em si. E ele fala muito sobre o silêncio e como ele eh importante, de uma forma que todos nós não tinhamos pensado sobre como ele eh importante.

    ResponderExcluir
  6. Bom Dia!

    Vejo que não sou a única sofrendo por causa de tantos ruídos o dia inteiro.
    Há muitos anos atrás, vi pela TV uma invenção contra ruídos. Era um tipo de cortina, com pequenos objetos que transformavam o ruido externo em suaves notas musicais.
    Se conseguir encontrar, coloco nesse blog!
    Boa sorte a todos!

    ResponderExcluir
  7. @Anônimo
    Que ótima ideia seria... todos os ruidos convertidos em notas musicais.. tomara que encontre!!!

    Abraço e obrigada pela visita!

    ResponderExcluir

Faça parte da corrente, comente!