domingo, 28 de setembro de 2008

Extensão do domínio da luta


Resenha para a cadeira de Técnicas de reportagem e formas narrativas. Com o profº Juremir Machado.

Extensão do domínio da luta
Michel Houellebecq

O romance de 142 páginas apresenta uma seqüência de histórias protagonizadas pelo personagem principal, que na narração tem 30 anos.
Apesar do "sucesso" na vida profissional, um relativo sucesso na vida sexual, ele não está nada bem.
O relato de suas interações com o mundo, cidades do interior da França onde vai trabalhar, apenas um amigo que é padre e alguns colegas, revelam uma vida sem graça.
Apesar do humor, ironia e toda a sexualidade sempre presentes, as frustrações do personagem principal demonstram as limitações em relação a uma vida feliz.
O leitor pode passar por todo o livro na esperança de uma retomada, da busca pela luta em ter uma vida melhor, mas isso não acontece.
O desgosto, a solidão, a bebida, o cigarro e a falta de sentimentos são uma contante.
A "extensão do domínio da luta" revela a desistência de um homem por lutar. O tamanho dessa extensão é tão curto, ou tão longo quanto a capacidade ou força de vontade de cada um.
As crueldades dos relacionamentos, o cinismo ou as intolerâncias da vida adulta podem paralisar qualquer um. A vida é com um rio, onde nascemos e a medida que passam os dias representa o afastamento da margem. Como nadamos em direção a morte, passamos os dias acreditando ser possível alcançar o outro lado. Conforme as dificuldades do amadurecimento, maior a luta que cada um trava.Ao afirmar o mundo com uma "textura dolorosa e inadequada", Houellebecq faz uma leitura do terceiro milênio, afirmando que vivemos com cada vez mais tecnologia disponível, um avanço imensurável dos meios de comunicação e a impossibilidade das relações humanas.
Tal equação desconstruiria o modo como a sociedade se comporta atualmente: uma vez que não existisse mais erlações humanas, o que seria abordado pelos meios de comunicação?
Sem conteúdo, sem informação, de nada adiantariam os avanços da tecnologia.
Enquanto apenas algumas pessoas "aprenderem o desgosto" como mostra a contracapa do livro, somente elas desistirão de lutar, enquanto o resto do mundo continuará a buscar a outra margem do rio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça parte da corrente, comente!